BE CRE em Imagens

terça-feira, novembro 23

Feira do Livro - Apresentação do Livro "Lucas o Morcego que tinha medo do Escuro"...



Nos dias 29 e 30 estará presente na feira do livro o Professor Manuel Brum, autor do livro "Lucas o Morcego que tinha medo do Escuro"para uma sessão de autógrafos. Aparece!!

Feira do Livro 2010


Nos próximos dia s 26,29 e 30 de Novembro irá decorrer a Feira do Livro na BE/CRE, com livros da Editora LEYA.
Aparece para conhecer a novidades e quem sabe adquirir um presente de Natal.

terça-feira, outubro 12

O Que Ler # [3]

Phileas Fogg, um cavalheiro britânico, aposta com os membros do seu clube que fará a volta ao mundo em oitenta dias. E ei-Io que parte acompanhado do seu criado Jean, um parisiense esperto e expedito. Para ganhar a aposta, teria de regressar a Londres em 21 de Dezembro de 1872, às vinte horas e quarenta e cinco minutos. Acusado, porém, de ser o audacioso assaltante do Banco de Inglaterra, Phileas Fogg será permanentemente perseguido pelo detective Fix, que, todavia, nunca consegue detê-lo... A Volta ao Mundo em 80 Dias, um dos romances mais célebres de Júlio Verne, agora em tradução absolutamente integral, alia à graciosidade e ao humor, o verdadeiro espírito da aventura, do suspense e de um brilhantismo de escrita que raras vezes foi igualado.

[Plano Nacional de LeituraLivro recomendado para os 7º, 8º e 9º anos de escolaridade, destinado a leitura autónoma.]

quinta-feira, setembro 30

Filme do Desassossego

O realizador ousou entrar no infinito particular de Bernardo Soares. Numa fase complicada da sua vida, o Livro do Desassossego caiu-lhe em cima: "Salvou-me a vida". O livro, os fragmentos, as palavras, toda aquela "depressão serena e tormentosa", a transcendência, a melancolia, o estranhamento, a incomodidade de uma cidade que acolhe e é hostil vão andar em digressão por telas de todo o país. E de um não-livro, de uma ruína literária João Botelho ergueu um filme que não é de época mas que é fora de época. E de um livro-caos, encontrou o seu pedaço de cosmos, sem fim, nem meio, nem princípio - exactamente por esta desordem.

Este é o início de uma entrevista dada por João Botelho, realizador do Filme do Desassossego ao Jornal de Letras. Para ler aqui. Para ver o Filme, no CCB.

O Que Ler? # [2]



A segunda Guerra Mundial está em curso. Os tempos são difíceis na Polónia, especialmente para os judeus, e Alex é um deles. A mãe desapareceu e o pai foi “ seleccionado” pelo exército alemão para ir para um destino desconhecido. Só, Alex é obrigado a refugiar-se num edifício abandonado na Rua dos Pássaros. Aqui, deseja aguentar o Inverno e esperar o prometido regresso do pai.Coragem e valentia não são excepcionais em tempo de guerra, mas Alex só tem onze anos e a sua história é, na verdade, sobre o desejo de alguém vencer a crueldade e a injustiça.
Um livro que podes requisitar na BE CRE e que te dará, de certeza, o prazer de algumas horas de leitura.

quarta-feira, setembro 29

Subway Life

Já está nas bancas de todas as livrarias. Um livro feito de desenhos. Desenhos feitos a caneta preta nos caminhos subterrâneos de várias cidades do Mundo. Segundo o autor, este livro partiu de uma espécie de um desafio lançado por ele, a ele. Entrar numa carruagem de metro, sentar-se, desenhar a pessoa que estivesse sentada à sua frente. Sem pedir autorização. Apenas desenhar. Se fosse interpelado pela pessoa, claro que mostraria o desenho. Diz também o autor, que de todas as cidades, de todas as pessoas, foi em Lisboa e em Moscovo que encontrou as caras mais fechadas, mais tristes, mais "trombudas". Vale a pena folhear as páginas deste livro, comprá-lo e visitar o site.

quinta-feira, setembro 23

Não Odeies a Filosofia, Ela Dá-te Poder...

Tomei ontem contacto com o jornal FLaGrante.
Um jornal feito na ESFLG, pela Comunidade Escolar, para a Comunidade Escolar.
Foi uma descoberta absolutamente espantosa.
Já tinha ouvido falar no jornal da Escola, tinha até falado aos meus companheiros de AP da hipótese de retomarmos a sua edição/publicação, mas, sinceramente, nunca o tinha imaginado tão "jornal".
Num dos números, uma entrevista com um homem que todos recordamos com uma viola ao colo, mas que também tive o prazer de ter como meu Professor na Faculdade de Letras de Lisboa.
No final da entrevista, em jeito de súmula, quatro parágrafos da autoria da equipa responsável. Transcrevo aqui três deles, os que me pareceram ser mais significativos quanto ao interesse e à ligação da Filosofia com todos os ramos do saber. Para tentar ajudar a diminuir mitos sobre a disciplina sobre a qual se diz
"é a tal que com a tal ou sem a tal, nós ficamos tal e qual"
«A Filosofia não é só para aqueles que querem trabalhar no campo da Filosofia, esta é uma maneira pobre de olhar para ela (diz-nos José Barata Moura). A Filosofia tem por encargo o pensar, o pensar crítico, o pensar que demanda, que procura a fundamentação, e não o pensar que se restringe à imediatez do presente, mas que pretende também explorar o que é um leque de possíveis destinos que se podem materializar.
Qualquer um de nós, seja marceneiro, carpinteiro, arrumador de carros ou outra coisa qualquer não está destituído dessa capacidade de pensar, é claro que, pode não a treinar, mas se não a treinar ela "enferruja". Portanto, nós temos um conjunto de faculdades, de potencialidades que podem e devem ser treinadas e uma delas é a do pensar.
Assim, a Filosofia pode, deve e tem que ser uma disciplina eminentemente formativa, no sentido de que, pode e deve ser um espaço de descoberta, de treino de aprofundamento desta dimensão crítica do pensar
Excerto de Artigo/Entrevista
(Prof. José Barata Moura)
publicado no jornal Flagrante,
edição de Janeiro 2004

O Que Ler? # [1]

"A Trilogia de Nova Iorque", de Paul Auster, Por Alexandra Lucas Coelho
«Um dia, há pouco mais de 20 anos, Paul Auster estava em casa e o telefone tocou. Era alguém à procura da Agência de Detectives Pinkerton.
Os livros de Paul Auster estão cheios de acasos destes. Coincidências, encontros, acidentes que inclinam a vida das personagens numa determinada direcção. Como uma das suas personagens diz, "as histórias só acontecem às pessoas que são capazes de as contar", e o que Auster fez com esse telefonema foi aproveitá-lo para o início de um novo romance.
Esse romance é "A Cidade de Vidro", que viria a ser o primeiro da "Trilogia de Nova Iorque". Começa assim: um homem chamado Quinn está em casa e o telefone toca. É alguém à procura da Agência de Detectives Paul Auster.
Quinn já teve outra vida, uma mulher, um filho, poemas publicados com boas críticas. Agora vive de escrever policiais, esperando nada. Como os telefonemas prosseguem, decide entrar na pele do tal Paul Auster. É então contratado para seguir um homem que poderá vir a cometer um crime. Segue-o passo a passo, pelas ruas de Manhattan. Toma nota dos seus percursos num caderninho vermelho, chega a desenhar mapas. Um dia perde-o. Em busca de pistas, procura então o detective Paul Auster, que afinal não é detective mas sim escritor, vai a casa dele, conversam sobre Dom Quixote. Nada que adiante para o caso. Quinn acaba a vigiar a casa de quem o contratou - para tentar evitar o crime. Come e dorme, ali, num beco, agarrado ao caderno vermelho. Passa a viver em função do homem que persegue. Como um seu duplo.
"A Cidade de Vidro" foi publicado em 1985.
Entretanto Paul Auster reencontrara o esboço de uma peça de teatro que escrevera anos antes. Pensou nela como uma sequência da "Cidade de Vidro". Estamos nos anos 40. Blue é contratado para seguir Black. Anota todos os seus passos, lê o livro que ele lê, "Walden ou a Vida nos Bosques", de Henry David Thoreau. Passa a viver em função do homem que persegue, como um seu duplo. A esta história Paul Auster chamou "Fantasmas" e publicou-a em 1986.
Faltava a terceira história, a última, a única contada na primeira pessoa por um narrador sem nome. Esse narrador também persegue um homem, Fanshawe. Fanshawe fora o seu amigo de infância, o amigo mais que talentoso. Um dia a mulher de Fanshawe telefona a dizer que ele desapareceu, deixando toda uma obra por publicar. Mais uma vez, o homem que procura funde-se, afunda-se, no homem procurado. Como um seu duplo. Mas desta vez quem está a contar a história é seu protagonista. Um protagonista com muito mais do autor Paul Auster do que a personagem Paul Auster da primeira história.
"O Quarto Fechado" foi publicado em 1987. É o melhor desta trilogia - e é também o favorito de Paul Auster.»
Fonte: Jornal Público

O Que Ler?

Na BE CRE são muitos os livros que enchem prateleiras de vida e histórias.
Das Enciclopédias às Aventuras, são milhares os títulos que podem ser requisitados para leitura na BE ou para leitura em casa.
E, porque nem sempre é fácil a escolha quando nos deparamos com muita variedade de títulos, a equipa da BE CRE passará a utilizar este título de post para sugerir títulos de leitura dentro das várias áreas disponíveis.
Tentaremos, por cada post com este título, dar sugestões nas áreas das Literaturas (Portuguesa e Estrangeira), da Poesia e dos Juvenis.
Sendo que o blogue deverá ser um espelho da actividade cultural que atrai cada um dos membros da Comunidade Escolar, voltamos a lançar o repto:
  • Enviem-nos as vossas sugestões, os vossos gostos, as vossas preferências (literatura/banda desenhada/poesia/cinema/jogos/música), os vossos textos.

Queremos encher as páginas deste blogue da diversidade que enche os pátios da nossa Escola!

O Último Voo do Flamingo

Já está nos cinemas, em Portugal, o filme "O Último voo do Flamingo", realizado pelo cineasta moçambicano João Ribeiro, a partir de uma obra do escritor Mia Couto, foi rodado em Marracuene, arredores de Maputo.
A obra conta a história de uma investigação à volta de misteriosas explosões de soldados das Nações Unidas, dos quais apenas resta o capacete e o pénis. A acção passa-se numa vila imaginária chamada Tizangara, logo após a assinatura dos acordos de paz em Moçambique (1992).

Trata-se de uma co-produção que envolve também a Fado Filmes, de Portugal, e produtoras de Espanha, França e Brasil.
O filme conta com a participação da brasileira Adriana Alves, actriz da telenovela "Duas Caras". E também Carlo D''Ursi, um italiano que tenta, heroicamente, falar português durante todo o filme.
Para os actores, as rodagens tornaram-se numa autêntica experiência "Big Brother". Isolados do mundo, "sem internet, sem Facebook e sem Skype", entraram na história de corpo e alma. "Massimo Rizi é Carlo D''Ursi. Carlo D''Ursi é Massimo Rizi. Carlo D''Ursi chegou a Moçambique e não percebia nenhuma coisa do que estava acontecendo", explica o actor e produtor italiano, Carlo D''Ursi. Para Carlo, interpretar o papel do soldado recrutado assemelhou-se à sua própria experiência: falar uma língua diferente, num país que não conhecia.

O cineasta
Estudou cinema em Cuba e conheceu Gabriel Garcia Márquez como professor. Esteve envolvido na produção do filme "Diamante de Sangue" mas "era um mundo de gigantes". Numa altura conturbada em Maputo, João Ribeiro traz-nos um mundo de fantasia e esperança.
Nascido em Quelimane, Moçambique, o realizador João Ribeiro desenvolveu desde cedo projectos cinematográficos por terras africanas. "O Último Voo do Flamingo" é a primeira longa-metragem. O filme estreou--se em Cannes, no Pavilhão do Cinema do Mundo, e fez as honras de abertura do Douro Film Harvest.
João Ribeiro quer falar ao mundo sobre a sua terra e Mia Couto é o narrador eleito. Antes desta longa-metragem realizou já três curtas inspiradas na obra do escritor. O objectivo é "fazer histórias que mostrem o país nas suas diferentes vertentes, uma coisa urbana, interior, do fantástico".

Fonte: Visão News.com,17 de Setembro

sexta-feira, setembro 17

Noites com Poemas




É esta noite.
Na Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana.
Para os que gostam de Poesia, uma sugestão para o serão.

quinta-feira, setembro 16

Dança Tradicional da Tailândia


A fusão da dança tradicional e das artes marciais tailandesas marca o espectáculo protagonizado pela Escola de Artes Dramáticas da Tailândia (College of Dramatic Arts), amanhã, dia 17, às 21h30, no Auditório Fernando Lopes-Graça/Parque Palmela, em Cascais.
Fundada em 1934, esta instituição é uma das mais prestigiadas escolas de artes performativas na Tailândia e tem tido um papel preponderante na preservação da arte da dança tradicional tailandesa, assim como na disseminação da cultura do país.
O grupo irá recriar diversas danças históricas ligadas ao passado e aos rituais religiosos de várias regiões do Sião.
Mais informações pelo tel.: 214815330
Fonte - Agenda Cultural de Cascais

Semana Europeia da Mobilidade

Sob o lema "Mobilidade mais Inteligente - Uma vida Melhor!", Cascais assinala, mais uma vez, a Semana Europeia da Mobilidade. O ponto alto da semana que decorre de 16 a 22 de Setembro é a inauguração do corredor ciclável no Paredão entre Cascais e o Estoril, dia 22 de Setembro, às 9h00, junto ao acesso da Praia da Poça, Estoril.
Aberto ao público no "Dia Europeu na Cidade Sem o Meu Carro", o corredor ciclável do Paredão vai permitir o regresso da circulação de bicicletas àquele espaço em segurança, mediante o respeito de diversas regras, tanto para utilizadores das bicicletas como para peões.
Antes disso, no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade a Câmara promoverá a implementação temporária de Zonas Sem Trânsito Automóvel na Baixa de Cascais (dias 18 e 19), a III Feira do Desporto, mostra de actividades e clubes desportivos na Baía de Cascais (dias 18 e 19), e a Corrida Destak na Marginal que vai trazer atletas de todas as idades à Avenida Marginal entre o Estoril e Cascais (dia 19 de manhã).
Ao longo da Semana Europeia da Mobilidade e numa iniciativa conjunta com a Câmara Municipal de Cascais, a APSI - Associação para a Promoção da Segurança Infantil vai promover a distribuição do folheto de sensibilização “Conselhos para pedalar em segurança”.

quarta-feira, setembro 15

Casa das Histórias, 1º Aniversário, 18 Setembro 2010

"Porque as histórias são mais importantes do que os quadros", Paula Rego

No fim de semana a Casa das Histórias Paula Rego comemora o seu primeiro aniversário. A Casa em Festa celebra um ano de exposições, eventos e actividades e promove o (re)encontro dos públicos com o que se passou.
Dois momentos definem a programação:

* O Olhar retrospectivo, através do convite lançado aos artistas que colaboraram em projectos e nas actividades que identificam já a oferta da Casa, em rubricas como "Conta-me Histórias", "Visita Encenada", "Vai uma Dança", "Olhares Sobre", "Uma Obra de Cada Vez", e da apresentação das habituais visitas orientadas em torno da obra de PAULA REGO, das temáticas-chave e da ARQUITECTURA do edifício.

* Espectáculo de DANÇA no auditório, convite para escutar AUDIO-HISTÓRIAS, e uma multiplicidade de ATELIÊS e ESPECTÁCULOS que decorrerão no jardim.

Fonte:
Suplemento do Jornal Público,
de 20 de Agosto, concebido e realizado
pela equipa da Fundação Paula Rego/Casa das Histórias

terça-feira, setembro 14

LEYA DE PORTA ABERTA COM PERTO DE CEM AUTORES

Leya Portugal
A LeYa vai abrir as portas da sua Sede, em Alfragide, para receber perto de cem autores, assim como diversos parceiros do universo livreiro e da comunicação social especializada em livros. Num evento baptizado de «LeYa de Porta Aberta», que se realiza entre as 17h30 e as 21h da próxima quarta-feira, 15 de Setembro, serão expostas e apresentadas as principais apostas das editoras da LeYa para o último quadrimestre de 2010, bem como realizadas visitas ao edifício onde se concentram as editoras do grupo e dados a conhecer os colaboradores que diariamente a elas se dedicam.

Esta será, certamente, uma excelente ocasião para conhecer os autores das letras que gostamos de ler e, quem sabe, de conseguir alguns autógrafos para personalizar os livros que nos acompanham pela vida.

segunda-feira, setembro 13

Ano Lectivo 2010/2011, O Início


"Há livros de que apenas é preciso provar,
outros que têm de se devorar,
outros, enfim, mas são poucos,
que se tornam indispensáveis,
por assim dizer,
mastigar e digerir"
Francis Bacon, In Ensaios

Abriram-se hoje os portões, de novo, para dar entrada a milhares de alunos. Em Escolas Novas, em Escolas que já conheciam, em Escolas que são as suas casas durante nove, dez meses do ano.
Aulas e Sumários, TPC's, testes e professores serão os temas de conversa dos estudantes nos próximos meses, mas queremos que a Escola seja mais do que isso. Sendo o espaço onde passam grande parte do seu tempo, a Escola pode (e quer/deve) também ser um espaço onde o lazer tenha lugar.
A Biblioteca/Centro de Recursos quer ser esse espaço e quer incentivar os jovens a apaixonarem-se pelos livros e pela leitura por prazer. Desde os periódicos até ao romance e poesia, passando pela Banda Desenhada a BE/CRE possui de tudo um pouco para que os tempos livres possam ser tempos recheados.
Neste novo Ano que hoje se inicia gostaríamos de convidar toda a Comunidade Escolar a participar activamente neste Blogue - lendo-o e comentando-o, mas também escrevendo textos que publicaremos, dando opiniões e sugestões para que o tornemos sempre mais apetecível para quem o visita!
Contamos com todos!
Cada um de Vós pode contar conosco ... e com os Livros!

quinta-feira, junho 24

"Só Voa Quem Se Atreve a Fazê-lo"

Eu e a minha Máquina,
Auditório ESFLG
Junho 2010, 18

«A meus filhos Sebastián, Max e León,
os melhores tripulantes dos meus sonhos;
ao porto de Hamburgo,
porque foi aí que embarcaram;
e ao gato Zorbas, evidentemente.»

São estas as cinco linhas que abrem o pano da história que Luís Sepúlveda nos conta no seu livro "História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar".
No passado dia 18, também os alunos da turma A do 7º ano de escolaridade quiseram dedicar a todos os seus Familiares e Amigos a dramatização que fizeram das palavras de Luís Sepúlveda.
Impecavelmente caracterizados e vestidos representaram sem enganos e com olhos de felicidade uma peça de teatro onde a aceitação da diferença esteve em foco, bem como a preocupação pelas questões ambientais.
No final, ao alinharem no palco para apresentarem os verdadeiros nomes por baixo da pele de cada gato e gaivota, não esqueceram de salientar que o resultado ali exposto surgira após poucas horas de trabalho e que não podiam deixar de agradecer à sua Profª de Português, Professora Regina Brasil.
Houve aplausos e lágrimas que rebentaram. Depois dos sorrisos durante a representação havia finalmente lugar ao nervosismo, à certeza de que tudo tinha corrido mesmo muito bem!
Afinal de contas...
..."Só Voa Quem Se Atreve a Fazê-lo"

terça-feira, junho 22

Os Filósofos e o Amor


«Acesso à eternidade para Platão, o amor é uma ilusão mortal para Lucrécio. Desafio de toda uma existência para Kierkegaard, não passa, segundo Schopenhauer, de uma artimanha do instinto sexual. Quanto a Rousseau, inventor do romantismo, é difícil encontrar um sistema filosófico mais estreitamente ligado às nevroses do seu autor.
A par das concepções teóricas acerca do amor, do sexo, das relações entre os dois géneros da espécie humana, este livro desvenda também a vida amorosa dos filósofos: o donjuanismo desenfreado de Sartre, a lendária ausência de libido em Kant, os fracassos de Nietzsche entre as jovens raparigas, incluindo inúmeros episódios mais ou menos sérios, mais ou menos bizarros, em boa parte pouco conhecidos. Caberá ao leitor a tarefa de decidir se eles saberão consolar-lhe os males de amor.»
Prefácio de Eduardo Lourenço
 
Fonte: Tinta da China, Edições

domingo, junho 20

Obrigada Pela Sua Arte, José Saramago [Depoimento]

"Hoje faleceu José Saramago. A notícia foi-me dada quando estava com o nariz enfiado no livro de Matemática. Ao início não acreditei que um acontecimento histórico, a morte de um escritor que ganhou o Prémio Nobel, estivesse a acontecer, já que para mim, não acontecia nada de interessante em termos sociais há muito tempo.
Desde logo, um pensamento me ocorreu:
- O nosso ano, dos que nasceram em 1992 e fizeram exame em 2010, foi o último a estudar o Memorial com o escritor em vida. Essa perspectiva encheu-me de orgulho injustificado (porque não tenho razões para me orgulhar, foi um mero acaso). Mas não podia deixar de sentir uma certa honra.
Hoje apenas interrompi o meu estudo e as minhas pausas com a memória deste homem. Deliciei-me a ver na SIC a repetição do seu debate com um padre, de cujo nome de momento não me recordo. Era sobre Caim. E descobri uma coisa, para além de gostar de o ler, gosto de o ouvir. Gosto mesmo. É o timbre ou a forma como o vocabulário se conjuga numa frase perfeita, com significados intrínsecos disfarçados, que dá um gozo especial decifrar ou ter a ilusão de que se decifrou. Acho interessante como o tomam como um ressentido com a Igreja, e com uma série de ódios recalcados aos portugueses. Eu digo: "Que tonteira!" Acho que um artista tem liberdade para expressar as suas convicções de forma literária sem ser tomado como hater. Afinal, é estimulante desvendar todos os significados da ironia e crítica da sua escrita e analisar e perceber a sua visão de uma sociedade utópica. Opiniões. Faz parte de uma sociedade democrática e civilizada respeitá-las.À parte das controvérsias, é importante referir a beleza do seu texto, a maneira como, não sendo de todo o seu objectivo ser belo, se torna belo. A maneira crua e realista como descreve as coisas pode não nos agradar, mas não deixa de nos cativar como algo interessante e digno de análise. De uma grande análise.
Qualquer homem que cria algo deve ser louvado, pelo simples facto de nos dar algo para analisar.
Obrigada pela sua arte, José Saramago.
(e por alegrar o meu dia de estudo com a sua memória)"
Luzia Cordeiro,
Estudante, in Público,
20/06/2010

Saramago [1922-2010]



«A nossa maior
tragédia é não
saber o que fazer
com a vida.»

quinta-feira, junho 17

O Ensino do Português


Resultante de uma parceria editorial entre a  Fundação Francisco Manuel dos Santos e a Relógio D'Água Editores, surge no mercado uma colecção de ensaios com alta tiragem e baixo preço dedicada aos grandes temas e áreas da sociedade portuguesa.

O Ensino do Português, da autoria de Maria do Carmo Vieira, é o primeiro desta colecção a surgir nas bancas, hoje com o JL.

«Não podem os professores, em cuja competência os alunos depositam confiança, permitir que o Ensino continue refém dos ditames de "especialistas da educação", cujas teorias conduziram, na prática, à degradação da Escola Pública.», lê-se na contracapa deste ensaio de cerca de 100 páginas.

Um documento a ter. A ler. A ser pensado. Porque há muito a ser pensado na Educação dos nossos dias.

Promessa de um Gato


«Uma gaivota é apanhada pela maré negra. Antes de morrer, põe um ovo e pede-me uma difícil tarefa: cuidar da gaivotinha ... e ensiná-la a voar

Esta peça, baseada na obra de Luís Sepúlveda "História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar", pretende alertar para os perigos da poluição dos oceanos e, sobretudo, valorizar a amizade e o respeito pelos seres diferentes.

Sob a orientação da Profª Regina Brasil a turma A do 7º ano estará em palco amanhã, dia 18, a partir das 20:00 e o Auditório da ESFLG abrirá os braços para receber todos os que queiram ouvir qual a Promessa que o Gato irá fazer.

Apareçam!

Compartilhar II

Centro de Recursos da ESFLG, 17 de Junho, 19h30

A partilha distrai-nos, envolve-nos, leva-nos a pensar, a reflectir e a agir.
Dado o entusiasmo do primeiro encontro, vamos reunir-nos novamente (alunos, pais e/ou familiares e professores), partilhando uma pequenina peça de teatro - em duas versões - leituras, músicas .... ou preocupações. 
Vamos divertir-nos juntos... e comer uns bolos!

quarta-feira, junho 16

Revolution 99-09


«Mais de 420 peças emblemáticas do "universo criativo nacional" de design gráfico e de produto realizado na última década vão estar reunidas na exposição "Revolution 99-09" no Palácio Quintela, em Lisboa, a partir de quarta-feira.
A exposição tem curadoria da ExperimentaDesign e foi hoje apresentada em conferência de imprensa pela presidente da entidade, Guta Moura Guedes, o presidente do Instituto de Artes Visuais, Design e Marketing (IADE), Carlos Duarte, e o administrador do Grupo Ensivest, Carlos Sá, parceiros da iniciativa.
No Palácio Quintela, localizado na zona do Chiado, vão estar cerca de 420 peças de design e 190 projetos criados por 70 designers e ateliers, divididos entre as áreas de design gráfico e de produto.
"Penso que nunca em Portugal se mostrou um acervo de design desta dimensão e desta qualidade reunidos no mesmo espaço", avaliou Guta Moura Guedes na conferência de imprensa.
"Obviamente que numa retrospetiva de dez anos não se pode mostrar tudo, seria impossível, mas é uma perspetiva curatorial interessante e aberta", observou a responsável, comentando que as pessoas "vão ficar surpreendidas com este universo criativo nacional".
A exposição é a primeira de uma série de iniciativas de uma programação cultural da responsabilidade da ExperimentaDesign em resultado de uma parceria com o IADE.
"Nunca tivemos um espaço aberto ao público e queríamos muito. Esta é uma oportunidade de fazermos iniciativas e estarmos em contacto com o público enquanto não temos esse espaço", disse Guta Moura Guedes, referindo que neste momento estão a decorrer negociações com a Câmara Municipal de Lisboa para conseguir instalações em permanência para a Experimenta.
Até Junho de 2011, segundo a responsável, vão ser realizadas exposições, workshops, debates, performances e intervenções nos dois andares do Palácio Quintela, na Rua do Alecrim, edifício emblemático da arquitetura pombalina, construído entre 1777 e 1788.
O Palácio do Barão de Quintela e Conde de Farrobo é sede do IADE desde 1969, e passou mais tarde a sede cultural, quando o instituto foi transferido para outras instalações na Avenida D. Carlos, em Lisboa.
Na exposição "Revolução 99-09" vão estar cartazes, coleções de livros, revistas, peças de mobiliário e equipamento, cerâmica, acessórios e alguns objetos de série limitada como o candeeiro de mesa T5 (1999) de José Viana, o Low Lounge (2001) de Marco Sousa Santos, e o banco Pata Negra (2004) de Fernando Brízio ou ainda a cadeira Deluxe de Pedro Silva Dias.
Na conferência de imprensa, os responsáveis do IADE sublinharam a importância da parceria - que conta com o apoio da Caixa Geral de Depósitos - para "revitalizar" o Palácio Quintela.
"Estamos muito focados em projetos educativos e queríamos renascer, mantendo a via académica, mas dinamizar a actividade do instituto com exposições e debates neste espaço", explicou Carlos Duarte, recordando que o IADE fez 40 anos em 2009.
A exposição inaugura quarta-feira, dia 16 de junho, às 19:30, permanecendo até 05 de setembro com entrada livre.»
*** Este texto foi escrito ao abrigo do Acordo Ortográfico ***
Fonte: ionline, 16 Junho 2010

domingo, junho 13

Santo António, Padroeiro de Lisboa


Conhecido como o Padroeiro de Lisboa, consideram-no o milagreiro, dos objectos perdidos e até casamenteiro. Santo António é talvez o santo mais festejado em todo o Mundo. No dia 13 de Junho Lisboa e Pádua comemoram. Foram-lhe atribuídos mais de 60 milagres, mas há quem considere o seu exemplo de vida enquanto orador no combate às heresias, quer fora ou dentro da Igreja, o seu verdadeiro milagre. Com palavras fortes. Directo. Frontal. Deixou vários sermões.
Em Lisboa, na Arte da Terra, está patente uma exposição de quase mil peças únicas, representativas deste Santo Padroeiro de Lisboa, feitas de vários materiais por artistas de todo o País.
Até dia 20 de Julho, perto da Sé de Lisboa e da Igreja de Stº António.

sexta-feira, junho 11

Compartilhar, 7º C

BE/CRE
Março 2010

Na sequência da adesão verificada ao primeiro encontro, e do pedido dos alunos e Encarregados de Educação, realizar-se-á o 2.º encontro do projecto Compartilhar, desenvolvido com a turma do 7.º C e respectivos Encarregados de Educação e familiares, no Centro de Recursos, dia 17 de Junho, pelas 19h30min.

" Só voa quem se atreve a fazê-lo..."

Integrado no estudo da obra do PNL "História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar", de Luís Sepúlveda, a turma do 7.º A fará a representação da peça "Promessa de um gato", dia 18 de Junho, pelas 20 horas, no auditório da ESFLG.

quinta-feira, junho 10

Feira do Livro Usado # [1]

Eu e a minha Máquina,
Junho, 9/2010

Foi positiva a resposta ao nosso apelo de entrega de livros para a Banca de Livros Usados!
Conseguimos ter uma diversidade de títulos e de géneros que foram dos livros técnicos aos livros infantis, passando pela Banda Desenhada [que foi o género mais vendido!], com preços que foram dos €0,50 a €1,50.
Queremos voltar a organizar a Feira do Livro Usado, dando oportunidade a todos de adquirirem livros a preços completamente irrisórios, mantemos, portanto, as nossas portas abertas à recepção de livros usados.

terça-feira, junho 8

Encontros Poéticos II

7 Junho 2010


A poesia preencheu o fim da tarde de ontem, na BE/CRE.
Estiveram connosco muitos autores e autoras, uns em presença, e os outros em lembrança, através das suas (agora de todos) poesias.
Maria João Saraiva participou nos Encontros, a nosso convite, com o seu livro "A dor que me deixaste".
Tamara, aluna do 12º ano, encantou-nos com canto lírico.
Neste encontro, estivemos, sem dúvida, a “(…) correr no azul à busca da beleza.”
Marcamos Encontros, em Setembro?
Não nos despediremos. Diremos….

Até Amanhã

Sei agora como nasceu a alegria,
como nasce o vento entre barcos de papel,
como nasce a água ou o amor
quando a juventude não é uma lágrima.

É primeiro só um rumor de espuma
à roda do corpo que desperta,
sílaba espessa, beijo acumulado,
amanhecer de pássaros no sangue.

É subitamente um grito,
um grito apertado nos dentes,
galope de cavalos num horizonte
onde o mar é diurno e sem palavras.

Falei de tudo quanto amei.
De coisas que te dou
para que tu as ames comigo:
a juventude, o vento e as areias.

Eugénio de Andrade, in "Até Amanhã"

quarta-feira, junho 2

Feira do Livro Usado


Amanhã é feriado.
Uma pausa bem no meio da semana, uma oportunidade para fazer aquelas coisas que vamos deixando ficar para sábado e domingo porque os dias passam rápido, os afazeres são muitos e os dias continuam a ter apenas 24 horas.
Que tal aproveitar o dia de amanhã para passar revista às estantes e aos móveis dos livros?
Será que não há livros repetidos?
Será que queremos mesmo manter todos os que se foram acumulando ao longo dos anos e das várias fases de leitura?
A Feira do Livro Usado aproxima-se e só poderá ser um sucesso se todos contribuirmos!

Encontros Poéticos, [II Encontro]


"[...]
Porque eu reajo. A vida, a natureza,
Que são para o artista? Coisa alguma.
O que devemos é saltar na bruma,
Correr no azul à busca da beleza."

É este o ponto de partida para o II Encontro Poético da BE/CRE.
Que podemos ou nos apraz dizer sobre isto?
Como entram em nós estas palavras?
Que sentidos nos despertam e para onde nos encaminham?
Será que nos devolvem à lembrança outras palavras, outras linhas, outros autores?
Ou poêm-nos a pensar nas palavras que nós próprios queremos transmitir?

O repto está lançado.
Encontramo-nos na próxima segunda feira às 18:00,
na BE/CRE, para descobrir como Mário de Sá Carneiro nos "tocou"!

segunda-feira, maio 31

ARRAIAL DA ESCOLA

O Ano Lectivo está a chegar ao fim. Para uns, são as férias que se aproximam. Para outros, época de estudo para preparação de exames.

Cumprindo uma tradição de Escola, realizar-se-à no próximo dia 9 de Junho o Arraial.

Às já conhecidas barraquinhas de comes e bebes e dos manjericos, junta-se este ano uma iniciativa da BE/CRE - uma
Banca de Livros Usados.

A ideia é que todos os que tenham em casa livros usados que já não tenham interesse para o agregado familiar, à excepção dos livros escolares, - infantis, técnicos, romances, banda desenhada, etc. - os entreguem os seus livros na Biblioteca até dia 8 de Junho (ou no PBX, para os Alunos da noite).
Consoante o número de livros entregue, cada pessoa receberá uma senha que lhe dará direito a escolher na banca de livros usados um outro número de livros (de 1 a 3 livros entregues, terá direito a 1 livro; de 3 a 6 livros entregues, terá direito a 2 livros; de 6 a 9 livros entregues, terá direito a 3 livros).
Aguardamos a Vossa participação nesta iniciativa!
Vamos encontrar novas leituras para as Férias!!!

sexta-feira, maio 28

K3 - Câmar Escura + UPA - Unidos Pela Arte

Eu e a minha Máquina,
Hoje, na ESFLG


"Queres inscrever uma frase ou um poema nos muros da tua escola? Imprime em A4 em letras gordas tipo tamanho 70 o poema, leva um x-acto e vai ter connosco em frente ao pavilhão C, dia 28 pela manhã."

Foi este o repto lançado pelas Profªs Ana Gonçalves e Ana Bernardes na página de Facebook do Projecto UPA e em sala de aula aos seus alunos.
Tendo como objectivo principal intervir na zona de recreio dos Alunos, o desafio consistia na pesquisa de uma frase ou poema que lhes dissesse "algo" e que gostassem de ver eternizada nas paredes nuas da Escola.
Munidos de x-actos, muitas folhas de papel com letras impressas, latas de tinta e boa disposição, os Alunos juntaram-se às Professoras e a elementos da Associação de Pais e deitaram mãos à obra.
Para aqueles que não conseguiram participar hoje nesta intervenção, fica o aviso - para a semana há mais!

quinta-feira, maio 27

VII Encontro Internacional de Poetas


O VII Encontro Internacional de Poetas decorrerá na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e noutros pontos aprazíveis da cidade de Coimbra e arredores.

"Esta edição será subordinada ao tema "As Línguas da Poesia". Alguém disse já que a língua da poesia é sempre a mesma, e sempre estrangeira. Eis o que, com a vossa ajuda, queremos repensar, considerando a materialidade do corpo na língua-órgão e na corporalidade dos gestos, a língua como comunidade falante, a singularidade na diversidade das falas, a inter-traduzibilidade das expressões. O nosso objectivo é reflectir sobre as mais diversas manifestações da poesia e os modos como ela diz o mundo, do puro canto à celebração, da proclamação ao silêncio, da intervenção à resistência, das continuidades às rupturas."
Fonte: Carlos Vaz, RTP 2

TORMENTA


Amor é como uma droga:
agarra-se ao teu corpo; ficas dela dependente…
E com sequelas ficas, se largar-te ela consente…
E tudo, intensamente, numa só prova…

Enquanto dura, não há “mais tarde” nem “agora”!
Todo o momento é tempo de cor florescente…
E longe dele és só um mero sobrevivente…
Concha vazia, que esse momento infinitamente recorda!

Mas, no fundo, não há príncipe nem romance!
Apenas… uma infindável tormenta constante…

Marisa Gisela Coelho Perdigão
Nº 17 – 11º Ano – Turma G
2009/ 2010

Parabéns, Livros de Graça !!!!


O que este gráfico nos mostra é o número de visitantes do blogue Livros de Graça.
Ontem, quase atingimos as quarenta visitas!!!
Claro que a ESFLG tem muitas quarenta pessoas e claro que ainda nem todas nos visitam, mas aos poucos havemos de conseguir essa proeza.
Parabéns a todos os que já cá passam habitualmente.
Parabéns a todos os que já passaram palavra do nosso Blogue.
Parabéns aos que têm contribuído com material publicável.
Lanço o desafio dos 100 visitantes por dia e de alguns comentários para que este projecto não seja feito apenas num sentido!

Feira do Livro Manuseado

"Começa já amanhã a «Feira do Livro Manuseado», promovida anualmente pela Assírio & Alvim. São na sua maior parte óptimos livros, maculados apenas por uma ou outra pequena mancha ou ligeira imperfeição e por isso, por isso apenas, vendidos a preços tão baixos que nem a crise será uma desculpa para não os ler.
Visite-nos até 10 de Julho na Rua Passos Manuel, 67-b, em Lisboa, ou na Assírio & Alvim Livros, no Chiado, e encontre também livros esgotados, fora do mercado, cartazes da editora, postais e muitas outras surpresas.

Locais e Horários:

Livraria Assírio & Alvim; Rua Passos Manuel, 67-B, Lisboa: de segunda a sexta-feira das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00.

Assírio & Alvim livros, no Chiado, com entrada pela Rua Garrett n.º 10 ou pela Rua do Carmo n.º 29: de segunda a sexta-feira das 15h00 às 19h00 e aos sábados das 12h00 às 19h00."

Exposição - Arte Conceptual

Eu e a minha Máquina,
Colagem de Fotografias

"Há um movimento particular que se manifesta como uma crítica à obra de museu, ao demasiado peso dado à obra. Esse movimento alia a linguagem à obra, desviando a atenção do "peso" da obra. Chega a ser mais importante o que se diz para orientar a leitura do que o próprio objecto artístico. Esta exposição partiu sempre da mesma imagem vencedora do World Press Photo de 2010." (Clica Aqui)

Uma exposição coordenada pela Profª Ana Gonçalves e que alia a imagem à palavra. Partindo de uma só imagem, trabalhando-a e alterando-a, os resultados surgem como se novas imagens surgissem aos olhos de quem vê a exposição.
Está patente no Pavilhão Central, junto à Sala de Professores.
Passem por lá e experimentem a sensação da Arte Conceptual!

quarta-feira, maio 26

L E R está na Moda!

TABACARIA, de Álvaro de Campos



«Construímos, com o poema "Tabacaria", um livro muito particular: para ler e voltar a ler, para ver e voltar a ver. "Tabacaria" inaugura uma nova colecção - EDIÇÃO ESPECIAL - na qual procuraremos sempre estabelecer uma forte relação entre a palavra e a imagem.
Neste livro, esse cruzamento é potenciado pelo facto de um só poema de Pessoa, a "Tabacaria de Álvaro de Campos", surgir publicado em cinco línguas: português, francês, espanhol, italiano e inglês. A cada uma das versões acrescentámos rápidos apontamentos biográficos que nos ajudam a compreender Pessoa e, às vezes, os seus heterónimos. Talvez haja um tom que aproxima cada uma dessas incursões pela biografia do autor, mas a verdade é que, de língua para língua, as fontes são diferentes, mesmo quando os factos se possam repetir. Essa estratégia é já um indício para a que, depois, seguimos com a imagem. As fotografias são todas de Luis Miguel Castro que, através de um "modelo pessoano" (o actor Victor Rua) criou uma linha narrativa que remete tanto para o poema e para as reflexões que dele emanam, como para o imaginário pessoano, desde o que hoje acreditamos que tenha sido o seu quotidiano, até aos locais de Lisboa a que, usualmente, associamos o poeta.»

Já tinha visto esta capa, mas ainda não tinha tido o prazer de lhe tocar.
Hoje, na FNAC, tive o prazer de folhear este livro.
Formidável obra em que as palavras pessoanas, no heterónimo Álvaro de Campos se aliam a fotografias a preto e branco.
Fiquei com vontade de o ter!
Vão conhecê-lo.

segunda-feira, maio 24

Colóquio “Literatura Portuguesa e a construção do passado e do futuro”

Exposição de cartazes das escolas
 – 24 a 26 de Maio de 2010 no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa -

A Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República (CNCCR), no eixo programático República das Letras, prevê várias iniciativas, entre elas o Colóquio “Literatura Portuguesa e a construção do passado e do futuro”, de 24 a 26 de Maio de 2010, que terá lugar no Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa.

Este colóquio, dedicado à temática do ensino da literatura portuguesa, conta com a participação de reputados especialistas portugueses e brasileiros, bem como poetas e ficcionistas portugueses. A DGIDC é parceira neste evento, prevendo-se a participação de escolas através de uma exposição de cartazes.

sexta-feira, maio 21

4º Concurso "Escolas Empreendedoras"



A Agência DNA Cascais promove todos os anos um Concurso de Ideias para as escolas e alunos do Concelho, no sentido de dinamizar, também por esta via, o empreendedorismo nesta área, incentivando a criatividade e geração de ideias nos jovens até aos 23 anos. As melhores ideias e as melhores escolas são premiadas.

Desde há 2 anos  (a Escola Secundária Fernando-Lopes Graça integra o projecto do empreendedorismo nas escolas desde o ano lectivo de 2007-2008) lectivos que todos os alunos do 12º ano, na disciplina de Área de Projecto, realizam formação em empreendedorismo e elaboram planos de negócios.
Este ano esta foi a escola do concelho que participou com maior numero de planos de negócios no Concurso de Ideias, tendo sido seleccionados oito projectos para as meias finais e desses apurados quatro para a final que ocorrerá este sábado, dia 22, pelas 10:00, no Centro Cultural de Cascais. Os planos de negócio apurados são de grupos do 12º A,B,D e F.
Amanhã lá estaremos a dar-lhes força.

quinta-feira, maio 20

Ausência

«Quero dizer-te uma coisa simples: a tua
ausência dói-me. Refiro-me a essa dor que não
magoa, que se limita à alma; mas que não deixa,
por isso, de deixar alguns sinais - um peso
nos olhos, no lugar da tua imagem, e
um vazio nas mãos, como se as tuas mãos lhes
tivessem roubado o tacto. São estas as formas
do amor, podia dizer-te; e acrescentar que
as coisas simples também podem ser complicadas, quando nos damos conta da
diferença entre o sonho e a realidade. Porém,
é o sonho que me traz a tua memória; e a
realidade aproxima-te de ti, agora que
os dias correm mais depressa, e as palavras
ficam presas numa refracção de instantes,
quando a tua voz me chama de dentro de
mim - e me faz responder-te uma coisa simples,
como dizer que a tua ausência me dói.»

in Poesia, Pedro Lembrando Inês,
Publicações D. Quixote,
Fevereiro 2009

Poesia de Calças de Ganga

Imagem do Jornal SOL

Pelo menos uma vez por mês, as mesas do restaurante/bar Vinyl não chegam para tanta gente. Sentados ou em pé, de cigarro ou copo na mão, a partir das 21:30 ninguém tira os olhos do palco.
O projecto, organizado por Raquel Marinho e Luís Filipe Cristóvão, é inovador e pretende descomplicar a poesia, chamando um público jovem a participar em agradáveis serões "em calças de ganga".
O modelo destas noites é simples. Luís Filipe Cristóvão escolhe um escritor que deverá ter nascido na década de 70 (ou depois desta) e ser reconhecido no meio. O escritor, por seu lado, é convidado a fazer a sugestão gastronómica para o menu do restaurante. Depois, os organizadores convidam uma figura pública que será responsável pela leitura dos textos.
Os responsáveis sublinham que não há dinheiro envolvido: «Os poetas e músicos não recebem nada por subir ao palco do Vinyl, todos os participantes o fazem pelo puro prazer da reunião à volta da poesia».
Para a próxima sessão que se realiza hoje, dia 20 de Maio, estão já confirmadas as presenças de José Luís Peixoto e do pianista Filipe Melo.
Em véspera de inauguração do Rock in Rio, esta é uma bela proposta de início de fim de semana!
Travessa da Galé, nº 36
Alcântara-Lisboa
(no edifício da Orquestra Metropolitana, junto à antiga FIL)